quinta-feira, 3 de julho de 2008

O colar e o caçador

Por tanto amor, por tanta emoção, a vida me fez assim. Doce ou atroz, manso ou feroz; eu caçador de mim. Preso a canções; entregue a paixões que nunca tiveram fim. Vou me encontrar longe do meu lugar; eu, caçador de mim. Nada a temer senão o correr da luta. Nada a fazer senão esquecer o medo. Abrir o peito a força, numa procura.

Fugir às armadilhas da mata escura. Longe se vai, sonhando demais; mas onde se chega assim? Vou descobrir o que me faz sentir; eu, caçador de mim. "Caçador de mim", de Luiz Carlos Sá e Sérgio Magrão.

Colar de almofada de ervas medicinais e aromáticas, forrada com tecido de algodão, e composto com cristais, medalhas em ouro velho, retalhos de couro reciclado, resina acrílica e búzio.

2 comentários:

Elsa de Carvalho disse...

Oi!
Lindoooooo!
Adorei o detalhe do búzio!
Parabéns!

Bjinhos

Natty Lioness disse...

Sabe que eu faria se tivesse perto de vc....? enviava 3s elementos muito importantes para mim para vc transformar em um colar... Uma garra de onça (caçada pelo meu pai em Angola), pele de cabra do primeiro(e unico) djambé que eu fiz e uns buzios para proteger.
Não era bonito?

(desculpa massacrar mas vc me inspira! ja tou parecendo uma perseguidora)
Natty