quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Búzios, um cinto em couro

Estatuinha, composição de Edu Lobo e Gianfrancesco Guarnieri, da peça "Arena conta Zumbi" (1965).

"Se a mão livre do negro tocar na argila
O que é que vai nascer?

Vai nascer pote pra gente beber
Nasce panela pra gente comer
Nasce vasilha, nasce parede
Nasce estatuinha bonita de se ver

Se a mão livre do negro tocar na onça
O que é que vai nascer?

Vai nascer pele pra cobrir nossas vergonhas
Nasce tapete pra cobrir o nosso chão
Nasce caminha pra se ter nossa ialê
E atabaque pra se ter onde bater

Se a mão livre do negro tocar na palmeira
O que é que vai nascer?

Nasce choupana pra gente morar
E nasce rede pra gente se embalar
Nasce as esteiras pra gente deitar
Nasce os abanos pra gente abanar".

Cinto de couro com aplicações de búzios, madrepérolas e contas de madeira.



A peça teatral "Arena conta Zumbi", de Augusto Boal e Gianfrancesco Guarniere, encenada pela primeira vez em maio de 1965, foi um marco na história do teatro brasileiro e na música popular brasileira.
A peça nasceu no ínício do período do regime da ditadura militar (1964-1985) e usou a história da escravidão no Brasil para denunciá-la, mas, também, para denunciar a história mais recente, o que estava acontecendo no País naquela época.

3 comentários:

Elsa de Carvalho disse...

Oi Lidia!

Que ideia fantástica!
Está demais!!

Bjinhos graaaaaaaannnddesssss!

roberta montagner disse...

OLÁ Querida...
Sua cultura é invejável
Que bom ter uma amiga tão linda e tão culta
Parabéns , estou tão orgulhosa
Você sabe que sou exagerada mas , com vc não exagero nunca
fique com Deus meu amor
{ croche da tia cida }

mar disse...

¡Que preciosidad el cinturón, es muy original!, el video no comprendo lo hablado pero la musica me encantó, besitos.